Vespa velutina, ou asiática, encontra-se estabelecida no território onde a maior parte
dos nossos apiários estão instalados. Iniciámos a protecção dos nossos enxames no fim
do inverno, ou no início na primavera, através da colocação de armadilhas que capturaram
muitas vespas fundadoras. Infelizmente, apesar desta acção importantíssima, muitas vespas terão conseguido desenvolver os seus ninhos. Aproximamo-nos, agora, da época de maior pressão predatória sobre os nossos enxames. Apicultores que somos, queremos ajudar nos nossos enxames a ultrapassar esta fase, pelo que temos, essencialmente, duas possibilidades:
– Reduzir entradas e, uma vez que as abelhas tendem a não sair das colmeias perante o ataque, alimentar os nossos enxames.
– Ataque directo utilizando armadilhas com isco protéico e/ou harpas electrificadas para eletrocutar as vespas. As harpas tem provado diminuir significativamente a predação, podendo, inclusivamente, levá-la a valores quase nulos, permitindo a saída das abelhas.
Em ambas as estratégias recomenda-se a movimentação dos enxames para apiários menos fustigados pela vespa. Para rentabilizar o uso das harpas, a junção de enxames de vários apiários num só pode ser uma medida importante.

Com o intuito de auxiliar os nossos apicultores no combate a esta praga, a nossa associação tem disponível na nossa loja: Alimento líquido, Alimento sólido, Armadilhas para vespas, Harpas,
Kits de alimentação eléctrica de harpas (ver fotos abaixo), utilizando como fonte de energia:
Painel solar, Painel solar e bateria, Rede elétrica (230V, 50Hz).
Facultamos: Receitas para fazer isco para as armadilhas, Planos para construir as harpas. (Aconselhamos a utilização de kits de alimentação eléctrica das comerciais).